RESENHA: Cidade dos etéreos (Orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares #2)

segunda-feira, 25 de julho de 2016



Você, amante de leitura, está pronto para conhecer o livro com a edição mais perfeita de 2016? Então corre para conhecer essa resenha!





 Título: Cidade dos etéreos
 Autor(a): Ransom Riggs
 Gênero(s): Fantasia, Suspense
 Editora: Intrínseca
 Lançamento: 2016
 Páginas: -- páginas
 Nota:      
"Cidade dos etéreos dá sequência ao celebrado O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares, em que o jovem Jacob Portman, para descobrir a verdade sobre a morte do avô, segue pistas que o levam a um antigo lar para crianças em uma ilha galesa. O orfanato abriga crianças com dons sobrenaturais, protegidas graças à poderosa magia da diretora, a srta. Peregrine. Neste segundo livro, o grupo de peculiares precisa deter um exército de monstros terríveis, e a srta. Peregrine, única pessoa que pode ajudá-los, está presa no corpo de uma ave. Jacob e seus novos amigos partem rumo a Londres, cidade onde os peculiares se concentram. Eles têm a esperança de, lá, encontrar uma cura para a amada srta. Peregrine, mas, na cidade devastada pela guerra, surpresas ameaçadoras estão à espreita em cada esquina. E, além de levar as crianças a um lugar seguro, Jacob terá que tomar uma decisão importante quanto a seu amor por Emma, uma das peculiares. Telecinesia e viagens no tempo, ciganos e atrações de circo, malignos seres invisíveis e um desfile de animais inusitados, além de uma inédita coleção de fotografias de época — tudo isso se combina para fazer de Cidade dos etéreos uma história de fantasia comovente, uma experiência de leitura única e impactante.


TAGS LITERÁRIAS: 
 


Cidade dos etéreos é segundo livro da já famosa trilogia O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares que terá seu filme lançado em 2017 ♥ No livro anterior, conhecemos o garoto Jacob que após ver criatura horrendas matando o seu avô, fica completamente com o psicologico abalado e para distraí-lo o pai o leva para uma viagem em uma ilha - só que nessa ilha ele acaba conhecendo crianças com poderes mágicos e para lá de diferentes, descobre que ele mesmo tem um poder mágico herdado por seu avô e a criatura que ele viu era real. Com todos esses novos dilemas, Jacob luta para descobrir mais sobre si mesmo, o passado, além de tentar proteger essas crianças e a Srta. Peregrine desses terríveis monstros. 


No final do livro anterior e primeiro livro, a Srta. Peregrine foi capturada por um desses monstros, mas Jacob e Emma - amiga magica do garoto - consegue pegá-la de volta e matar a criatura. Mas o problema foi que Peregrine ficou presa em sua forma animal, um gavião, e incapaz de voltar a forma humana por motivos desconhecidos, e assim, incapaz de reiniciar a fenda temporal para proteger as crianças (tá entendendo é nada? Então leia o primeiro livro ♥ é bem difícil explicar essa história da fenda sem contar o primeiro livro inteiro)

Já nessa segunda obra, as crianças devem encontrar ajuda para a Srta. Peregrine, caso contrário, dentro de algum tempo todas as crianças morrerão, por que elas não fazem parte do mundo nem do tempo de Jacob. Sendo assim, o livro segue com a busca de ajuda, lutas arduas contra os monstros, alcólitos, e o desenvolvimento dos poderes de Jacob.

Essa edição continua com as fotos fantásticas que ilustram o livro e a história toda, e sério gente, essas fotos são de tirar o fôlego todo de qualquer apaixonado por fotografia. 


O livro, como se já não bastasse todas as lindezas dele, é em capa dura e vem com uma capa removível. A capa dura é feita em um azul simplesmente maravilhoso e com uma escrita em latim ♥ simplesmente muito amor por esse livro! 




Se você já leu e já amou o primeiro livro, não perde tempo e leia logo essa segunda obra, por que ela está tão fantástica e maravilhosa quanto a anterior. E se você ainda não conhece a trilogia, não perde tempo e leia logo, por que esses livros são uma obra prima da arte! <3

Então é isso pessoal!
Espero que tenham gostado da resenha ♥
Um beijo e até mais!







Maidy Lacerda
Pode me chamar de Mai ♥ Nasci em Minas Gerais, no dia 29 de abril. Sou apaixonada por flores, unicórnios, sereias, games e Lana del Rey. Estudante de cinema e audiovisual, e web designer freelancer ♥





RESENHA: Como eu era antes de você de Jojo Moyes



Oi pessoas e apaixonados por romances! Tudo bem com vocês? Hoje temos a resenha do primeiro livro dessa parceria nova e linda com a Intrínseca <3 O livro de hoje é um livro que todo mundo do mundo literário já ouviu falar e que está todo mundo lendo atualmente. Vamos lá para vocês conhecerem minha opinião, um pouco polêmica, sobre esse livro?





 Título: Como eu era antes de você
 Autor(a): Jojo Moyes
 Gênero(s): Romance, drama
 Editora: Intrínseca
 Lançamento: 2013
 Páginas: 320 páginas
 Nota:    
Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.



TAGS LITERÁRIAS: 
 

Como eu era antes de você, da mais nova queridinha dos romances: Jojo Moyes, é um livro de romance e drama, sendo mais drama e quase pouco romance. No livro, conhecemos a diferente Lou, com suas roupas coloridas, cada dia mais criativas e extravagantes, e que sustenta sua casa sozinha com o salário que ganha trabalhando em um café local. Tudo mundo quando ela perde o emprego e se vê obrigada a encontrar outro imediatamente, o que a faz se cruzar com o caminho dos Traynor - uma família extremamente rica, mas extremamente triste.



Lou é contratada pela Sra. Traynor para cuidar de seu filho Will, que aos 35 anos fica preso em uma cadeira de rodas, após ficar tetraplégico em um atropelamento. Will, que tinha uma vida cheia de aventuras, mulheres, riquezas e ostentação, se vê em uma tortura em ter que ser alimentado por alguém, e incapaz de ter a vida que tinha antes, fazendo com que ele seja a pessoa mais ranzinza que Lou poderia querer ao seu lado.

Porém, com seu bom humor e jeito louco, Lou vai cativando Will e sua amizade, mas Lou leva um choque ao descobrir que daqui cerca de 3-4 meses Will irá para uma clínica Suiça cometer suícidio em uma prática parecida com eutanásias veterinárias e ela se vê na missão de nesses 3 meses fazer de tudo para que Will mude de ideia e volte a ter gosto pela vida.

O livro tem uma história fantástica, comovente e que te prende na leitura - não consegui parar de ler, enquanto não o finalizei, além de chorar no final -, mas aqui entra a parte polêmica: Não gostei dele tanto assim e não achei que é o que todo mundo estava falando. É um livro ótimo, disso tenho certeza e não é atoa que virou filme, mas a escrita da Jojo me incomodou demais.



A narrativa é em primeira pessoa, mas parecia que eu estava lendo um livro em terceira pessoa e BEM impessoal. Lou é nossa narradora, mas ela fala pouco sobre seus sentimentos, sensações e ela simplesmente narra o que está acontecendo, você não sente emoção e não sente o que o personagem está sentindo. É quase que Lou fosse a narradora observadora da própria história e isso me incomodou bastante.

Mas os diálogos! Os diálogos compensam essa falta de emoção na narrativa. A emoção e personalidade dos personagens aparecem pelas falas e é impossível não se encantar com o jeito durão do Will, cheio de humor negro, além do jeito alegre e respondão da Lou.



O final é daqueles finais que você não sabe o que sentir. Me senti sem ar, sem fôlego, chorosa, querendo mudar tudo e me deixou muito, mas muito mesmo, abalada. Já quero logo ver o filme, correr para o cinema e conferir antes que saia das telonas ♥

Então é isso pessoal!
Essas foram minhas impressões com a leitura de Como eu era antes de você e espero que tenham gostado! Um beijo e até mais <3


Maidy Lacerda
Pode me chamar de Mai ♥ Nasci em Minas Gerais, no dia 29 de abril. Sou apaixonada por flores, unicórnios, sereias, games e Lana del Rey. Estudante de cinema e audiovisual, e web designer freelancer ♥





RESENHA: A Deusa Cega de Anne Holt

sexta-feira, 22 de julho de 2016



Curte suspense e muita aflição durante a leitura? Então vem conhecer esse livro!




 Título:A Deusa Cega
 Autor(a): Anne Holt
 Gênero(s): Drama, Suspense
 Editora: Fundamento
 Lançamento: 2013
 Páginas: 344 páginas
 Nota:     
O corpo desfigurado de um traficante de drogas. Um homem coberto de sangue vagando pelas ruas da capital da Noruega. E um advogado criminal de fama obscura assassinado com um tiro. Três eventos aparentemente isolados instigam o faro apurado de uma investigadora sagaz e irônica, que junto com seu colega mergulha em um caso com poucas pistas e muitas perguntas sem respostas. Em meio a boatos envolvendo advogados e o tráfico de drogas, mensagens codificadas e uma enorme rede de corrupção que pode chegar aos altos escalões do governo, a autora Anne Holt descreve uma teia de crimes e batalhas políticas na qual somente a deusa da Justiça pode se dar ao luxo de ter os olhos vendados.



TAGS LITERÁRIAS: 
   

No livro conhecemos a história de Karen Borg, que encontra um corpo durante uma caminhada e por isso, acaba fazendo parte desse grande e misterioso caso. O livro se inicia com um corpo transfigurado que é identificado como o de um perigoso traficante de drogas, e segue se mesclando com mais casos, assassinatos, armadilhas, romances cheios de interesse, além de prender o leitor do ínicio ao fim.



Se você curte suspense, esse livro é perfeito para você; A deusa Cega é um daqueles livros que você lê e tem que ficar atento a todos os detalhes para não perder nada, e você como leitor, fica a todo momento tentando solucionar o caso, como se você fosse um dos investigadores. É um livro que transpira realidade e ao ler, você tem certeza absoluta que aquela história realmente aconteceu e que a autora estava ali, apenas descrevendo o que ela realmente viu.

Anne Holt tem uma narração bem peculiar e bem presente na história; Seu tom de narrar é como se fosse um mal-humor constante, que é possível reconhecer pelo tom que narra, pelas palavras que usa e pelo certo "desprezo" por algumas cenas e personagens. 

É o tipo de livro que fica a todo momento tentando de confundir e te fazer cair dentro de uma armadilha; No final do livro, a armadilha é completamente inevitável e não posso dizer mais nada sem revelar spoiler ;)

ONDE ENCONTRAR:

Então é isso pessoal!
Espero que tenham gostado da resenha, beijos e até mais ♥





Maidy Lacerda
Pode me chamar de Mai ♥ Nasci em Minas Gerais, no dia 29 de abril. Sou apaixonada por flores, unicórnios, sereias, games e Lana del Rey. Estudante de cinema e audiovisual, e web designer freelancer ♥
 
© Dear Maidy, VERSION: 03 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda, ilustrado por Juliana Rabelo e Thaty.Widget inspirado/base do menu por MadlyLuv
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo