#22 Entre verbos - Só um pedido

quarta-feira, novembro 13, 2013

Cat jersey

    Eu sei que eu deveria esquecer. Eu sei que eu nem deveria mais pensar naquelas lembranças, ou olhar aqueles papéis. Mas eu não esqueço, não deixo de pensar. Eu olho os meus olhos, e lembro da suas palavras. Aquelas palavras que me faziam sorrir, mesmo que você - na maior parte do tempo - tenha as dito através de seus olhos. Eu não estou bem; Hoje aconteceu uma coisa engraçada - obscura, mas agora, engraçada, e a última, junto com a primeira coisa que eu pensei, foi você. Eu vi seus olhos, ouvi seu sorriso e senti suas palavras como se elas estivessem ao meu lado.

    E essa coisa engraçada-porém-obscura me arrancou mais de mim mesma;  Eu não consigo escrever mais, não consigo pensar mais, e sabe-se lá como eu estou conseguindo fazer isso agora. Eu respiro fundo, e descanso minha cabeça na mesa do computador. Por você, eu acho.

   Eu só queria pedir uma coisa. Você tem meu número, sabe onde que eu moro, e que bilhetes cabem muito bem na minha caixa de correio, e eu em determinados horários na segunda vou na padaria. Você sabe onde eu estou nas minhas noites, onde eu estou nas minhas tardes, onde minha cabeça fica na em maior parte do meu tempo. Sabe que eu sempre estou aqui, esperando por alguma coisa, olhando e conferindo se você mandou algum recado comentado. Sabe que se entrou aqui, se leu até aqui, se me ouviu - leu - dizendo - escrevendo e pensando - besteiras, é porque você se importa. Por favor, pense direito. Você se importa, eu tenho certeza. Então, me manda um recado. Apenas demonstre que você leu isso, que realmente se importa com isso tudo, com o que eu sinto, com o que nós sentimos. Porque, se você está aqui também, é porque dói da mesma maneira que dói em mim. Você ouve música, e finge que aquilo é algo normal, mas eu te conheço, você ouve música, no último volume, alguém gritando, apenas para não ouvir aquilo que você está pensando. Você não consegue esconder seus olhos, mesmo os escondendo de mim.

    Então, é isso que eu te peço. Eu preciso de você, está chovendo lá fora, está doendo de algumas formas insuportáveis essa coisa engraçada-porém-obscura. Eu preciso de você, é isso. Apenas demonstre que você leu essas palavras, apenas demonstre que você também precisa de mim.

      Confira os meus outros textos,
                                            que compõe o Entre verbosclicando aqui. 

Você também vai amar:

2 comentários

  1. Gente, que texto lindo! Eu tava só dando uma fuçada no blog, nos posts mais antigos, e comecei a ler esse. O penúltimo parágrafo parece que saiu de algum rascunho meu. Bom ler coisas com as quais a gente se identifica <3

    www.pedrasnajanela.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ow, sério? Muito obrigada =3 acho que no fundo todos nós nos sentimos da mesma maneira...

      Excluir



Subscribe