Resenha de Vidas secas de Graciliano Ramos

quarta-feira, novembro 27, 2013



  Vidas secas foi escrito por Graciliano Ramos e publicado inicialmente em 1938; O livro, sobretudo, retrata sobre a seca do nordeste se focando na perspectiva de uma família nordestina - castigada pela seca - que precisa migrar de área á área buscando a sobrevivência. Uma palavra que poderia resumir o livro por completo seria "secura"; O livro é seco de palavras, seco em termos, seco nos ambientes, e a família é tão seca quanto o nordeste. O livro é seco também em ordem de tempo. Ou seja, os capítulos não possuem uma continuidade de tempo e história, sendo quase pequenas crônicas individuais da família.

       Vidas secas é famoso por fazer dos leitores capazes de notar e sentir toda essa secura, e nos mais sensíveis, até sede; algo que particularmente não me atingiu, não dessa forma. O fato que mais me comoveu na história foi a miséria da família, e um fato importante da história que eu já havia ouvido, mas lendo o livro eu pude perceber melhor: A personificação dos animais e o homem se tornando animal. Baleia, a cadela de estimação da família, chega a ser mais humana do que os próprios personagens da história. Eu percebi também que nos capítulos em que Baleia é um foco, a narrativa é mais solta, rica de palavras e mais descritiva. Enquanto a narração que se foca nas personagens humanas é direta, sem sentido algum, e com pensamentos quase que irracionais. Baleia chega a se comunicar melhor do que o próprio Fabiano (o pai da família). E chega a ter uma importância na vida da família maior do que dos próprios filhos do casal - eles sequer possuem nomes, na narração são apenas O filho mais novo e O filho mais velho.

     As personagens humanas, nesse livro, chegam a ser verdadeiros animais, e várias vezes Fabiano diz para si mesmo que ele é um animal; Outra cena que comprova esse lado "selvagem" do ser humano, foi quando a família ia para a festa de natal da cidade, e enquanto caminhavam, se sentiam desconfortáveis com aquelas roupas, então, eles começam a desabotoar as camisas, e tirar os sapatos, e eles se sentem confortáveis assim; Apenas animais.

     Bom, o livro possui uma leitura pesada e difícil de entender. Primeiro, porque essa falta de ordem na história deixa a leitura confusa, e tentar ligar uma história na outra ás vezes não vai dar muito certo. E segundo, devido essa forma "animal" de narrar, com poucas palavras e pensamentos irracionais. Vidas secas é um livro que precisa, realmente, de muita vontade para conseguir ler e ora, paciência, porque certos atos são duros no livro e difícil de ler depois que você se afeiçoa com certos personagens.

Você também vai amar:

0 comentários



Subscribe