#25 Entre verbos - leurs mensonges, et mon

segunda-feira, dezembro 23, 2013

carlieindreamland.blogspot.com

   Eu só queria mais uma chance; Apenas mais uma vez em que os seus olhos realmente estivessem procurando pelos os meus, ou apenas mais uma vez sua voz dizendo nossas três palavras como eu me ousei dizer a algumas noites atrás. Você não sabe quanto coragem que eu precisei juntar, quantas vezes, durante o caminho, eu me peguei tentando fazer com que eu desistisse. Mas, eu precisava. Era nosso dia, dois meses, exatamente o mesmo horário, e eu precisava fazer alguma coisa. Alguma coisa para o universo marcar aquela data outra vez; E chovia, como no mês anterior. A mesma cena, mas não os mesmos nós. Aqueles dois de tão pouco tempo atrás foram enterrados e mortos.

     A venda que cobria meus olhos, te envolveu de certa forma. Quando você escolheu tampar os meus olhos outra vez, você acabou por tampar os seus também e aquele coisa que pulsa em meio aos seus pulmões misteriosamente no mesmo ritmo que o meu. Eu me pego pensando nisso, nesse dias, ontem mesmo eu tentei lembrar de cada coisa. Eu não consegui, bom, eu não consegui. Foram tantas coisas, tanto pouco tempo, que deveria ser o suficiente; Você mesmo pode dizer que não foi. Que durou bem mais do que parece, e que nós nos machucamos bem mais do que devíamos.

     Eu só queria mais uma vez. Eu só queria poder escrever alguma coisa a mais tendo a certeza que você leria segundos depois, e não essa dúvida que paira agora. Eu escrevo como se você pudesse ler, mas e se não puder? E se eu estiver escrevendo para alguma forma de vazio? Porque eu não sinto, eu não sei, eu não entendo grande parte das coisas. Porque, é verdade, você me olha e fita, embora você diga que isso tudo não significa muitas coisas. Nada, é o que você diz significar. Nada, é o que parece que existia entre nós dois. Nós fingíamos bem, você mentia bem, você se escondia e tomava todo o cuidado do mundo muito bem. Porque não agora? Eu conheço as suas mentiras, você conhece as minhas, e nós sabemos. Nós sabemos o quanto estamos fingindo de certa forma.

       Eu não sei, eu não tenho coragem de te perguntar se estou escrevendo para o vazio ou não; Não sei se vai mentir, negar e dizer: "Não, eu parei de ler." e eu vou acreditar. Porque para isso que são feitas as mentiras, para enganar. Porque a existência da mentira nunca pode ser provada. Você pode estar mentindo, e eu vou achar que não. Porque eu vou acreditar que você não lê mais, e bom, para quem é que eu vou escrever? Ah, sim, para a chuva. Vou escrever para a chuva.

 Trecho da postagem 
"Eu vou dormir,
e imaginar você aqui."
- Sia, I go to sleep

Você também vai amar:

3 comentários

  1. Você vai escrever pra mim..pq esse texto sou eu! Serio, me vi em cada espaço do texto tb kk..''Eu não sei, eu não tenho coragem de te perguntar se estou escrevendo para o vazio ou não'', somos duas então!
    www.blog-cherrie.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sério? hushausua ah, acho que no fundo, todos nós nos sentimos da mesma maneira, :c

      Excluir
  2. Profundo! Muito bonito.

    ResponderExcluir

Subscribe