#23 Entre verbos - Apenas falando aquilo que eu não posso te falar

segunda-feira, dezembro 02, 2013

 attention: agora todas postagens, no final delas, terão um pequeno trecho, tipo uma frase do dia. Algo para tornar as postagens mais interessantes nhaw. 

Tell me your story...

    Eu estava ao lado do vento. Ele segurou os meus cabelos, e não me deixou fugir. Não me deixou seguir em frente, não me deixou tentar ser feliz do meu próprio modo. Chovia do lado de fora, o vento do lado de dentro, e o meu coração batia entre aquelas duas coisas. Porque, o vento estava do lado de dentro, mas dentro mesmo, escondido, coberto, enterrado, estava a chuva. Eu fechei os meus olhos, tampei meu ouvidos, e tentei não ouvir.

   Ah, e doeu. Bien sûr que ça fait mal, pluie. Com todas as letras, e com os poucos ossos que sobraram. Doeu não poder ouvir, enquanto o que eu mais queria era arrancar aqueles fones de ouvidos e cantar alguma coisa. Doeu não poder ver mais nada. Porque, você sabe, você foi embora, mas deixou aquelas vendas em cima de mesa, e eu tive que tampar os meus olhos outra vez. Daquela maneira escura, com aquele nó difícil de se desfazer. E sabe... Escrever, eis aí minha nova dificuldade. Não flui como antes, parece pesado, sem sentido, como se ninguém fosse ler, como se ninguém fosse realmente entender, e ninguém vai, na verdade. Saem confusas palavras. Mas... O que mais poderia sair, afinal?

    E o vento. Voltemos a esse ponto, por favor. Vous m'entendez, douce pluie? - eu pegunto para você através dos meus olhos. O vento quebrou o que sobrou, e sabe a doença terminal que não existia? Agora existe, em algum lugar dentro de mim, em algum lugar fora também. Eu só quis que você me olhasse, e você olhou. Ficou sete segundos olhando, eu contei. E depois levantou as sobrancelhas, eu vi, como se sugerisse alguma coisa.

   E não para de chover. Nenhum dia. Parece um lembrete, um lembrete que grita algo como: Ei, está vendo a chuva? É só chuva agora. E eu tenho que eu ouvir. Calada, de olhos baixos, cabeça também. Se eu me opor, e eu simplesmente dizer alguma coisa, o que você diria? Se eu olhasse nos seus olhos e dissesse algo como: Ei, vai deixar ser somente chuva? O que você faria? Tudo que eu posso fazer é supor e ouvir algumas músicas da nossa banda favorita. Você ouviu eles outra vez? Eu ouvi. Eu procurei músicas novas; Cada música se parecendo mais com você, chuva, e com nós. Aquelas coisas estranhas. Aquelas coisas que não acontecem com ninguém mais.

 Trecho da postagem
"E está tudo bem, porque o amor dará um jeito de ser o que é."
- It's all Okay (A&JS)

Você também vai amar:

0 comentários

Subscribe