#26 Entre verbos: Só sobre você

segunda-feira, janeiro 06, 2014


daydreamer... | via Tumblr


   Eu achei que tinha conseguido esquecer você. Digo, eu pensei algumas vezes, ouvi nossas músicas, procurei você em outras, toquei um pouco de piano para você, e sonhei algumas noites. Só isso, e nada mais. Eu achei, realmente, que eu tinha esquecido você. Afinal, o que é pensar, sonhar, tocar para alguém? Nada, não é mesmo? E eu esqueci você, até hoje de manhã. Porque eu vi um filme, não queria ver, mas não tinha nada para fazer, e eu vi. Aquele filme do diário da princesa, alguma coisa assim. E até que tava bom, ver aquele filme pela décima vez, torcer pelas mesmas cenas o dobro, e assistindo, até que um personagem solta um "a, du, trua". A merda do filme não era nem em francês! A, du, trua? Sim, a-du-trua e essa coisa toda, na mesma entonação que nós usávamos, a mesma pausa e o leve inclinar que o "trua" faz doer no coração. E, sabe, como é que eu não poderia pensar em você? Eu pensei, admito, pensei, lembrei das vezes que falamos isso, o filme acabou e eu continuei pensando.

     Porque, não tem como coordenar essa coisa, não é? O filme falou essas palavras, e era meu filme preferido quando eu era criança, e talvez seja a merda do destino mesmo rindo de mim e de tudo isso. Eu te senti, ali, nas palavras, em todo lugar e isso foi bom. Te senti a pouco tempo e foi bom também. Os olhos verdes mostrando que queria dizer algo, mas sem coragem de olhar para mim. Sem coragem de olhar para mim e as palavras vacilarem um pouco e você começar a dizer aquilo que realmente quer dizer. Eu sei. Eu tenho que me segurar muitas vezes também para eu não dizer o que quero também. E machuca, da forma que mais dói.

    Eu tentei parar de pensar um pouco, de me distrair com coisas novas, com o piano, com meus cadernos, com meus textos e livros, mas nada chegava a ser interessante, afinal. Nada tinha um toque de você, nada tinha algo que me desse vontade de fazer. Você sabe. Eu tentei tocar violão, mas ele arrebentou - isso você não sabe. - e eu acabei desistindo também porque não consigo apertar as cordas o suficiente e acaba saindo um som horrível. E depois eu tentei aprender um monte de música nova no piano e acabou saindo um som horrível também. Tudo isso porque eu parei de pensar em você, mas me distrair de você também é pensar. E eu pensei, e não pensei ao mesmo tempo, e isso é um dos paradoxos da minha vida. Como você, tentando não me olhar, mas já olhando. Ou você falando sobre faculdade, mas não querendo falar do futuro de nós. Ou você ali não querendo me abraçar, mas abraçando. Ou não querendo conversar comigo, mas conversando. E todas as coisas juntas que você não quer fazer comigo, mas já fazendo, porque é o que você quer fazer. Entende a confusão disso tudo? Então, essa é a nova definição de amor para mim: Não querer fazer algo, mas fazendo, porque é o que o seu coração tá pedindo. Meu no fundo, bem baixinho, mesmo que você coloque no último volume um cara gritando, é o que seu coração ta pedindo. E mesmo sendo baixinho, você ouve.

Trecho da postagem 
"Eu ainda vou te encontrar no meu coração,
para dizer que eu te amo."
- Heart of gold, Birdy

Você também vai amar:

2 comentários

  1. Poxa :(
    Me vi nesse texto agora ...
    Como você consegue Ya , fazer essas coisas que emocionam tanto ao ler ?! ...
    Lindo de mais ...

    Poor : Fraan

    ResponderExcluir
  2. Oi Ya, acabei de descobrir o blog e já amei, então, antes de tudo, parabéns adorei tudooooo!! *------*
    enfim... adorei o texto, me identifiquei muuuuuito. É semprte assim, você já esqueceu ele e tudo o mais daí vem um ventinho gelado ou uma frase da musica, ou - no caso - uma fala em um filme, e te faz ficar horas, dias, semanas, pensando naquele amor, que nem sempre se foi...
    Já falei de mais... hehe ^-^'
    beijão, tudo de bom, até mais :*

    ResponderExcluir



Subscribe