Cate e Adam: Capítulo V

sábado, março 01, 2014

Untitled

   Tam tam ♥ Depois de fazer vocês esperarem muito, aqui está o quinto capítulo e prometo que vai estar muito fofo. Como vocês sabem, mas não sei se lembrar, o Capítulo IV acabou muito assim: 'o', mas nesse capítulo vamos terminar de conhecer a Cate e Adam e vamos ver o que aconteceu kk. Aproveitem ♥ (Escrevendo ao som de Let her go e The last unicorn - Passenger *w* )

Capítulo V
Sobre a perspectiva de Adam

"O que eu sei sobre ela:
Ela se chama Cathelin Owen, mas prefere apenas Cate, e vai na livraria quase todos os dia."
- Nota no pequeno caderno de bolso de Adam.

        Não é o tipo de coisa que você gostaria de ouvir no meio da noite em um dia de chuva. Tipo, "Ah, eu te salvei, enquanto toda a sua família morria. E, a propósito, me apaixonei por você no meio de todo esse desastre.", mas é o tipo de coisa que fez Cate abrir um sorriso. Agora você entende porque eu gosto tanto dela? Ela poderia ter, bom, simplesmente abaixado os olhos e ter dito: "Esse dia foi horrível mesmo." Mas ela sorriu, digo, ainda está sorrindo diante de mim. O sorriso mais bonito. 

        E o que eu poderia dizer para ela? Eu poderia dizer que eu salvei a vida dela, e agora quero uma recompensa, ou que eu salvei a vida dela, e ela salva a mim... Mas, eu me contenho e respiro fundo, mantendo os nossos olhos assim, de mãos dadas. 

         - Onde você mora, Adam?  - Ela ousa tirar aquele sorriso do rosto, mas me recompensa com sua voz. Bom, onde eu moro? Eu olho para o lado.

           - Bom... Não é tão perto assim. - Eu respondo levando a minha mão em meus cabelos, enquanto a outra mão pega mais alguns salgadinhos em cima da pequena mesa de centro.

            - E mesmo assim vem aqui me espionar? - Ela está sorrindo de novo, e eu não me canso de ver isso. Você deve me entender, - sobre ver um sorriso e nunca se cansar de vê-lo. Eu percebo que Cate tem pequenas covinhas em suas bochechas. 

              - É o que eu disse... - Eu digo baixo. - Eu faço aquilo que vale a pena.

              O que eu digo faz Cate soltar um pequeno riso e no final uma careta engraçada; 

             - Obrigada por salvar a minha vida. - Ela sussurra com as bochechas vermelhas. Eu sorrio para ela, e abaixo os meus olhos encarando o chão. Como se eu fosse capaz de deixa-la sozinha, como se eu fosse capaz de simplesmente abandona-la, como se ela precisasse agradecer por isso.

               Eu olho para fora da janela, e percebo que a chuva está mais fraca. 

             - Você quer ver outra coisa? - Eu pergunto para ele, erguendo as minhas sobrancelhas. Cate me olha de um modo suspeito e surpreso ao mesmo tempo.

              - Mas já está tarde... - Ela começa a argumentar, e eu coloco o meu indicador nos lábios dela. 

              - Shiu. - Eu sussurro. - Você vai gostar.

              Eu me levanto do sofá e faço um sinal para que Cate me siga, e ela acaba fazendo apesar de não se sentir completamente a vontade. Sim, ela é muito medrosa, receosa, preocupada, e ainda, não confia totalmente em mim. 

              Nós descemos de seu prédio e eu a guio até a livraria, que não é tão longe assim. Eu percebo que ela está tentando controlar a sua respiração, e que seu coração deve estar batendo rápido demais. Eu me movo para trás da livraria, forçando a porta dos fundos que quase sempre fica semi-aberta e cede com uma terceira tentativa; Digamos que a recepcionista da livraria não funcione muito bem; Heloise, ou Laura, eu nunca soube e acho que ela sequer sabe também. 

            A porta da livraria abre, e Cate me olha como se eu fosse um ladrão sendo pego fazendo algo terrível; Eu não posso deixar de sorrir para ela, mas ela continua com aquela expressão de "meu-Deus, eu preciso chamar a polícia." e você não sabe o quanto isso é lindo. Ela entra, apesar, e eu fecho a porta novamente. 

           - meu Deus, Adam, o que é isso? - Ela consegue dizer e eu reviro os meus olhos para ela, sorrindo.

           - Você vai entender. - Eu digo para ela, segurando sua mão e fazendo com que ela suba as escadas que leva para o segundo andar, e depois para o terceiro. No terceiro andar, tem uma pequena escada de mão encostada na parede, e no teto tem uma pequena porta fechada.

           Eu subo a escada e força a porta do teto, ela suspende, se abrindo para o outro lado; Eu subo, e em seguida, ajudo Cate a subir também. Nós erguemos os nossos corpos e olhamos a vista do topo do pequeno prédio da livraria. Eu venho aqui quase todas as noites e isso aqui nunca perde sua beleza; Daqui, longe da maioria dos prédios da cidade, é possível ver as colinas ao longe e as flores colorindo a grama. E o céu a noite também é bonito. As estrelas estão brilhando e a lua está cheia. E viro a minha cabeça para o lado e Cate está feliz, sorrindo. Ela entende. 

        Eu seguro a mão de Cate e a puxo para mim, colando seu corpo no meu. Nossos rostos a 3 centímetros de distância um do outro; Eu sorrio para ela. 

            - Eu não posso te perder outra vez... Você entende, Cate? - Eu sussurro para ela. 

            Eu faço com que os meus lábios se encoste nos dela, e tudo ao nosso redor parece, simplesmente, perder a importância. Eu estava com frio, mas agora não estou mais. E eu ouvia o barulho dos carros, mas agora eu não ouço nada. Apenas sinto Cate, e apenas sinto o momento. 

           Ela se afasta devagar e levanta os olhos para me olhar. Ela tem olhos doces e profundos, do tipo que você entende com um olhar o que ela quer dizer. O vento bagunça seus cabelos negros, e eu os ajeito. 

         - Eu entendo, Adam, apesar de nunca ter te perdido. - Ela responde. - Eu entendo, e por isso eu não quero que você me perca. E... Eu não quero te perder também. - Ela olha para cima. - Você entende... Eu não quero ir embora. 
Fim do Capítulo V

            Trecho da postagem 
"Bem, 
vamos nos beijar, porque é assim que começa."
- The last unicorn.


     

Você também vai amar:

5 comentários

  1. Meu Deus!!!!! Yara ta muiiiiiito perfeito <3 socorroo vc quer me matar de curiosidade!

    ResponderExcluir
  2. Caraca! Demorou mesmo, viu? Comecei a ler quando estava no IV Capítulo e depois não postava mais nada e fiquei tipo: Sacanagem, parou só porque eu tava gostando! Mas acabando com a minha teoria pessimista.. Tu escreve muito bem, sério. Acho a história super fofa e ao mesmo tempo bem misteriosa e eu estou simplesmente amando. Beijo e não me deixa mais curiosa por tanto tempo. :D

    ResponderExcluir
  3. meu Deus ... q perfeição é essa Ya ... tá tipo , Uoou , lindo de mais <3 valeu a pena esperar tanto , mas não precisa fazer isso de novo não ta kk ' vc escreve super bem e faz com q qualquer um se emocione ao ler ... quase chorei nesse final de tão fantástico q ficou ... meus parabéns , vou ficar esperando ansiosamente pelo próximo capítulo *u*

    ResponderExcluir
  4. Adoreeeeeeei ♥♥
    to sem palavras, que lindo, lindo, lindo!!
    Parabéns, ótima escrita! Beijos

    apequenaka.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oooooooooooooooooowwwwwwnnnnnnnn, simplesmente LINDO, Yaya <3 <3 <3

    ResponderExcluir

Subscribe