Prólogo + Capítulo I: A garota dos defeitos

quinta-feira, abril 17, 2014

I can do it better than you
       
 Sim *w* o blog vai ter mais uma web-série para vocês *w* Bom, mas essa web não é minha. Todos os créditos da obra são da Tamires Siqueira - Fã do blog e de Cate e Adam. Então, ela me mandou uma amostra da web, eu fiquei apaixonada e já estou querendo mais capítulos. A web dela é linda, muito bem escrita, e além disso, tem aquela pitada de humor sexy que eu adoro escrever e ler, além de retratar muito o lado da dor que nós mesmos escondendo, mostrando que nem tudo é simplesmente perfeito. Eu espero que você gostem de A garota dos defeitos, assim como eu estou adorando. (P.S: na página ali em cima da web tem um resuminho dos personagens e da história, junto com os links dos capítulos - estilo a página que fiz para Cate e Adam para ficar mais organizado)

PRÓLOGO

      Alguém puxou meu cabelo. Eu não me viro para trás. Ao invés disso, encontro o olhar da minha professora e a encaro em minha frente. 

 – Faça eles pararem – Eu sussurro.  – Faça eles pararem, por favor.

Ela não faz nada, ela nunca faz.

O garoto ao meu lado grita comigo:

 – Idiota.

 – O que eu fiz para você?

 – Você nasceu. 

      Eu sinto meus olhos em chamas...  Eu tento impedir as minhas lágrimas, mas elas simplesmente não param de cair.  Elena – a garota que sempre puxa meu cabelo se levanta, e aponta o dedo para mim. 

 Você é tão fraca ... – Ela diz de novo e de novo. 

Coloco as mãos nos meus ouvidos, tentando calar os risos dentro da minha cabeça ...Eu continuo chorando não consigo parar. Eu não sou – tento dizer mas nenhuma palavra sai . Abro os olhos em um sobressalto, acordando, e piscando sem parar, tentando ter certeza de que eu não estou na sala de aula de paredes laranjas.

  –Você não é mais aquela garota.  – eu digo. em voz alta.  – Eles não podem te machucar agora.


CAPITULO I 
     
          Meu último pensamento foi: A minha irmã amaria essa blusa. E instantes depois, eu estava correndo – seriamente, como uma louca fugindo do sanatório.

         Em  qualquer outro dia o shopping da cidade não estaria tão cheio de estudantes e carrinhos de bebês (como um que quase me atropelou). Um dia normal para mim é ficar lendo um romance (quanto mais meloso melhor!)  esparramada no sofá – ou na minha cama. Então, você já pode imaginar o motivo de uma garota de 17 anos estar fugindo de um shopping em um sábado em liquidação.... Seu pai.

         Duas opções: Confronto ou banheiro. Nem preciso dizer que escolhi a mas sensata: Banheiro. Ando de costas, entrando no banheiro, e com a maior classe do mundo caio de bunda no chão. Mãos nos meu cotovelos me ajudam a levantar, uma risadinha ecoando no banheiro. Eu me viro pronta para dizer: Quem nunca...? Mas tudo que eu consigo dizer é:

 Oh Deus, você é um menino?   Antes que você pergunte, eu não bati com a cabeça.

 Nenhuma garota disse o contrário antes – O garoto disse com um sorriso arrogante.

  O que você está fazendo aqui? – perguntei encarando os olhos esmeraldas dele.

 Você não acha que eu quem deveria perguntar isso? – Ele disse fitando um ponto fixo atrás de mim. Viro a cabeça para ler "W.C MASCULINO" escrito em letras vermelhas e garrafais.

 Eu ... uhm, já sabia – falei me sentindo mais do que um pouco pequena perto dele. O garoto tinha pelo menos uns 20 centímetros a mais do que meus 1,64 de altura.

 Tenho certeza que sim.

 Perdeu alguma coisa em mim seu babaca? – sibilei quando notei ele me olhando descaradamente (fazendo algumas pausas nas minhas curvas).

 Não – disse com um sorriso aprovador – Mas eu poderia.

Revirei os olhos, fui em direção a porta do banheiro, só para parar relutantemente   eu não precisava de mais um motivo para brigar com meus pais.

  Preciso da sua ajuda – falei erguendo o queixo.  Você pode sair e ver se tem um  homem de calça preta, camisa branca e...

 Por que eu faria isso? – ele interrompe.

 Por favor? – falei apelando. É triste admitir mas esse... Esse... Idiota é a minha única chance de sair sem ser vista.

  Eu vou querer algo em troca – Ele disse com um sorriso travesso. E... Eu já comentei que ele em covinhas?

  Não – sibilei .

Ele começou a se aproximar de mim , ficando perto o suficiente para eu sentir o hálito dele no meu rosto ao sussurrar:

  Então nada feito.

 Eu suspirei longamente e disse:
 Ok, mas ... – E ele simplesmente sai.

FIM DO CAPÍTULO
 

 Tamires Rodrigues (podem chama-la de Tatáh) tem 16 anos, e é meio parecida com a personagem principal. Ela acha que é uma romântica incurável. É apaixonada por livros e que de certa forma vive em um universo totalmente distante para a maioria das pessoas. Amante da escrita, desde que consegue se lembrar, fanática por chocolate, e que só toma chá por não gostar do gosto do café - embora ame o cheiro. (Saiba mais sobre a Tamires clicando aqui)


Você também vai amar:

2 comentários

  1. Gostei bastante. Esse garoto aí tá me cheirando a love... Parece ser lindo.
    A história já me cativou, e me deixou com gosto de quero mais.
    Continua...
    Bjks

    ResponderExcluir
  2. sério ameei ameei <3 muitoo perfeita a história *-* queroo mais e mais capitulos \o/

    ResponderExcluir

Subscribe