Siga os balões #2: Histórias de fantasmas

quarta-feira, março 18, 2015



oooi pessoas! :3 hoje é dia de mais fofuras do Siga os balões aqui no blog; Para quem não lembra, ou não sabe, o Dani criador do Siga os balões é colunista aqui no blog e toda semana vai trazer um texto lindo para gente cair de amores por ele, haha' Clique aqui para saber mais 
Então, vamos saborear o texto de hoje.

Eu particularmente adorei, espero que adorem também :3


    Histórias de fantasmas
                 Ainda deitado olhava para o teto fixamente esperando o sono magicamente chegar, reparei que a janela se abrira. Não era o vento, eram fantasmas.
Assim como o sereno que chegava friamente pela janela, eu reparei com o reflexo de alguém no espelho, e por um tempo hesitei mas logo olhei novamente.
A figura que parecia cansada e farta da solidão, olhava pra mim e eu para ela. Milhares de histórias passaram pela minha cabeça, sabia que o havia refletido era nada mais nada menos do que um ser cansado de arrastar correntes por aí e finalmente veio pedir ajuda. Visualmente.
Durantes todas as noites de inverno enquanto tentava dormir, olhava para o lado e nos meu olhos carregados pela insônia, ainda conseguia perceber que a figura me olhava na mesma intensidade.
Partilhavamos noites frias e manhãs brancas pelo nevoeiro que passava em frente a janela do sétimo andar. Me acompanhava nos leituras noturnas, nos cafés expressos da tarde e até nos choros mais dramáticos.
           Nos últimos dias de inverno, a situação havia mudado. Arrisquei dizer que tinha visto um sorriso no rosto da figura pelo espelho, mas arrisquei demais. Me virei e sorri sozinho, afinal, como aquele rosto angustiado, aqueles olhos mortos e sem brilho poderiam expressar algum sinal de felicidade.
Com a chegada da primavera, pude avistar todo o campo florido da janela. A cidade vibrava em cores, e devagarinho aprendi a lidar com os raios de sol alaranjados entrando pela minha janela. O quarto todo estava iluminado, até que novamente o vi me olhando pelo espelho. Mas agora ele estava feliz, e sorria na mesma frequência do meu sorriso.
Depois de momentos tão difíceis, fui me reiventando até descobrir o lugar da verdadeira felicidade, e por mais que achasse estranho meu reflexo no espelho, sorrir depois de tanto estar sofrendo, entendi que a verdadeiro sorriso só é dado quando você se deixa de ver por meios e aprende a se ver por inteiro.          

 
Redes sociais do SOB:



Você também vai amar:

2 comentários

  1. Oi Yara!
    Adorei a história do Dani! Espero poder acompanhar mais textos dele aqui no blog.

    Obs: Te indiquei para uma tag no blog - http://www.meujardimdelivros.com.br/2015/03/tag-se7e-coisas.html

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  2. Oi Yara, gostei muito do texto, parabéns! Minha parte preferida foi "entendi que a verdadeiro sorriso só é dado quando você se deixa de ver por meios e aprende a se ver por inteiro." (Perfeito) ^^

    Bjs

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir



Subscribe