#38 Entre verbos: harmonia singelamente ensaiada

domingo, maio 03, 2015



A alma que ele carrega não condiz com sua carcaça. Se aquela alma é luz, a carcaça é uma barreira que eu simplesmente optaria por ignorar e continuar olhando em linha reta e andando. Mas as flores caiam, tingiam o chão, e algo ligeiramente me fez parar e observar, absorver e notar.

Se fosse qualquer outro dia, eu teria ignorado, e se fosse qualquer outro momento, eu não teria me deixado levar. Talvez aquele modo solto, talvez aquele jeito risonho, alegre, ou o modo de tocar aquela música, me fizesse parar e assistir apesar do frio, apesar do calor.

E como é possível se sentir assim? Eu era o declínio em pessoa. E ele... Tudo que eu sabia era que a serenidade o coordenava e a música o movia. E, notoriamente,  o que eu era? O que primeiramente, ele notou em mim? Será que seria tão sem significado para ele quanto eu era sem significado para mim?

Respirar fundo tem se tornado uma mania, então eu respiro fundo. Ligeiramente fundo de mais.

Eu ouvi a voz clara, o barulho ligeiro do sol nascendo, o barulho da água batendo nas pedras, apesar de estarmos distantes do mar. Eu poderia dizer que os olhos dele curvados para baixo, que eu não tive a ousadia de olhar, são verdes. Talvez sejam castanhos, talvez azuis, ou negros, mas imagino-os verdes, como o mar, como ele me fez sentir.

Olhos baixos, tocando aquela música calmo, dedilhando os dedos com tamanha maestria que eu desejo que ele tocasse meu rosto com a mesma delicadeza. Seria pedir demais, eu suponho, que ele se aproximasse um pouco mais de mim. E seria um abuso, tenho certeza, se eu pedisse para ele tocar minha pele como toca a música.

E suspiremos em harmonia singelamente ensaiada.

Se eu pedir uma música, portanto, seria pedir demais? Lembra aquela noite, em meio as palavras confusas? Você disse,  a luz das estrelas, se eu poderia cantar algo para você.  E eu cantei, com todo aquele sentimento prestes a nascer com tamanha força que eu jamais poderia imaginar, ou sonhar, ou precipitar.

Hoje, eu só quero uma música.

Você, por acaso, poderia me dar?


Você também vai amar:

1 comentários

  1. Awwwwwwwwwwn <3 Texto lindo! E fico até emocionada com a capacidade dele dizer tanto sobre oque sinto por alguém nesse momento da minha vida.

    Yasmim do SE ESSE MUNDO FOSSE MEU
    (http://yasmimsramos.blogspot.com.br/)

    ResponderExcluir



Subscribe