Resenha de Memórias de uma gueixa de Arthur Golden

terça-feira, julho 21, 2015





oooi pessoas e xícaras de chá   Hoje tem mais resenha para vocês, yay! (Digamos que eu esteja cheeeia de livros para ler e é bem provável que tenha uma resenha por dia ou uma resenha a cada dois dias, porque tô devorando os livros beeem rápido huashuas); O livro de hoje é um livro que eu cresci minha infância e minha vida de kung fuísta ouvindo falar sobre - ainda mais quando o filme saiu - e que eu sempre tive interesse de ler e assistir (mas ele era muito pesado para a minha idade); Hoje, 9 anos depois, eu tive a oportunidade de ler ele e bom, não vou falar mais nada se não vou acabar começando a resenhar aqui mesmo hausahsu'

Então, vamos para a resenha ♥

Memórias de uma gueixa de Arthur Golden



Memórias de uma gueixa é um livro que foi publicado pela primeira vez em setembro de 1997 e agora, em 2015, foi republicado, e reformulado, pela editora Arqueiro. O livro foi escrito por Arthur Golden e várias questões circulam em torno desse livro; A primeira pergunta é: A história é realmente real? A resposta é não. Embora algumas fontes da internet digam que a obra foi baseada em Mineko Iwasaki - uma gueixa muito influente no período narrado no livro -, o próprio livro, no final a história, diz que aquilo é mera ficcção, embora o autor tenha pedido para Mineko ler a obra e avaliar se a concepção de Gueixa do autor estava certa. Nesse momento de análise de Mineko, ela contou algumas de suas memórias para Arthur Golden - Mas o livro não fala sobre ELA em si, ela apenas ajudou a corrigir alguns dados das vidas das gueixas e do período narrado que poderiam estar erradas. 

Outro fato que gerou muito polêmica foi que Mineko Iwasaki teria processado Arthur  na época do lançamento do filme, por ele ter contado mentirar sobre a vida dela. Mas, voltando ao que eu disse, a história não foi sobre ela, ela apenas contribuiu com alguns dados e acontecimentos históricos da época - como a segunda guerra, a derrota do Japão por ter sido aliado da Alemanha e como o Japão reagiu a isso. Polêmicas e mais polêmicas hausahus' Mas agora falemos do livro.



O livro é narrado em primeira pessoa, pela personagem Chiyo. A história começa narrando na infância dela, em que ela vivia numa casinha no topo de uma montanha em um vilarejo que vivia de pesca. Chiyo é conhecida por seus lindos e inusitados olhos azuis-acinzentados e por ter "muita água" em sua personalidade (os orientais, principalmente chineses e japoneses acreditam que todos nós temos 5 elementos dentro de nós, embora em alguns esses elementos não estejam em equilíbrio e certas pessoas tenham mais um elemento, do que outro); Com a mãe doente e o pai bem idoso, Chiyo vê se vida mudar completamente quando ela e a irmã Satsu são vendidas para um homem, e se mudam para a grande cidade de Kioto

Chiyo e a irmã ficam desesperadas quando são enviadas para uma casa de gueixas, a Okiya, e as donas da casa - Vovó, Mamãe e Titia - começam a analisa-las por completo. Satsu é descartada, e apenas Chiyo fica na Okiya.  Abandonada, sem pais, e sem irmã, Chiyo começa a trabalhar como criada na Okiya e sofrendo aos mal-tratos de Hatsumomo - Uma das mais famosas gueixas da época e que vivia na mesma Okiya que Chiyo, além de ser a única que gerava renda para a Okiya funcionar. Hatsumomo era uma pessoa extremamente cruel, sempre fazendo da vida de Chiyo um pequeno inferno, acusando de roupas e sempre aumentando a dívida de Chiyo com a Okiya (uma dívida que ela teria que pagar como criada ou como gueixa).

Em certo momento, Chiyo encontra sua irmã Satsu, que teve que viver como prostituta em uma casa, e as duas decidem fugir. Porém, Chiyo acaba sendo capturada e Vovó decide que ela será uma criada para sempre e que não tem concerto para a pobre Chiyo. Chiyo não queria mesmo virar uma gueixa, mas quando ela caminhava na praça, ela encontrou um homem que lhe foi muito gentil, lhe pagou comida e lhe deu um pequeno lencinho. Esse homem era o presidente e Chiyo estava disposta, a esse momento, a virar uma gueixa apenas para se encontrar com o Presidente outra vez. Mas ela estava banida para sempre de ser uma gueixa. 

Porém, como o destino de muitos já é escrito, imutável, e como a grande água de Chiyo fosse incapaz de não deixar de seguir seu próprio curso natural, uma das outras grandes gueixas da época - e que competia pareo a pareo com Hatsumomo - decide 'adotar' Chiyo como sua irmã mais nova, ensinando para a garota como ser uma grande gueixa e pagando suas aulas de dança e música. Chiyo nunca esqueceu o presidente e sempre carregava dentro de seu Kimono o lencinho que ele lhe dera.



Mameha começa então a cuidar de Chiyo, mas Hatsumomo não deixa de perseguir a garota e começa a  treinar uma jovem gueixa - Aboborá / Pumpkin - para começar a competir com Chiyo. Porém o sucesso de Chiyo é eminente e natural e logo ela se torna a gueixa mais requisita de Kioto e passa a ser conhecida como Sayuri - seu nome de gueixa.  E quando ela menos espera, ela encontra sem grande amor de infância, O presidente. Mas ele não parece se lembrar naquela daquela garota de olhos incomuns. 

O livro é incrível! Eu nunca imaginei que ia me apaixonar por esse livro, tanto quanto eu me apaixonei. Eu amei cada detalhe da Chiyo/Sayuri, além de ter aprendido muito sobre a cultura japonesa e sobre as gueixas. Existe certo preconceito de que elas sejam prostitutas, ou algo do tipo, mas a todo momento o livro deixa claro que gueixas são artistas, e elas não vendem seus corpos e sim sua arte e seu dom de entreter os homens com isso.  Porém, o livro tem muitas cenas pesadas e o mundo das gueixas pode sim ser bem cruel e malicioso. 

A escrita do livro é algo encantador também e eu babei na escrita dele, sério. E como se não bastasse a escrita original, o livro foi traduzido pela linda e perfeita Lya Luft (!) - Sério, amo essa mulher tanto quanto amo Caio Fernando e Clarice ♥ Dá pra sentir a escrita refinada da Lya na tradução do livro e dá pra perceber o quanto ela se esforçou para deixar o livro ainda mais poético e dramático quanto realmente é.


O final desse livro é um final que toda hora parece que não vai acontecer, embora você constantemente torça para isso. Em vários momentos Sayuri e o presidente se desencontram, e em certo momento ele nem parece ligar para ela. É um final que te deixa ansioso para que chegue logo e é bem imprevisível de saber o que vai acontecer. 




O livro é maravilhoso e vale o preço, a leitura, a compra e tudo. Vale cada tempinho gasto com ele. Esse é um dos livros que sempre vou guardar comigo e sempre foi levar um pedacinho da Sayuri comigo ♥


Se inscrevam




Você também vai amar:

0 comentários



Subscribe