{Resenha} Conquista - Ally Condie

domingo, agosto 09, 2015


Olá tchutchucos *3*. Estou com uma lista enorme de livros pra ler e de resenhas pra postar aqui no blog hehe, com essa aqui vai ser mais uma pra eu marcar com um OK. Como fiquei prarticamente um mês de férias, eu meio que perdi a prática de criar resenhas huashuah Ah como foram as férias de vocês *-* ? As minhas foram legais, mas, infelizmente, não fiz nem metade do que planejei =/ não sei por que, mas não gosto de ler vários livros seguidos e depois tentar resenhar todos eles...as coisas meio que se misturam na minha cabeça e eu acabo esquecendo detalhes importantes/interessantes dos livros, por isso sempre "leio >> resenho>> leio outro livro >> resenho" e nessas férias li vários livros então meio que está uma baguncinha aqui (por isso minha última resenha ficou tão vazia '~')
Enfim, na resenha de hoje vim falar sobre o último livro da trilogia Destino, da Ally Condie: Conquista.
Bom, primeiramente quero dizer que, na minha opinião, este livro foi melhor que os volumes anteriores (talvez tenha sido por que esqueci um pouco dos outros livros...). No início a leitura foi sim cansativa, mas o cansaço foi passando e o livro foi ficando um pouco mais interessante.
Veja as resenhas anteriores:

Conquista - Ally Condie


 Título: Conquista
 Autor(a): Ally Condie
 Gêneros: Distopia, Romance
 Editora: Suma de Letras
 Páginas: 360
 Lançamento: 2013
 Nota:   








Em uma Sociedade que não permite escolhas nem imperfeições, um pequeno erro pode ser o elemento que faltava para iniciar uma revolução. 'Conquista' é a continuação de Destino e Travessia. No livro, a autora retoma a história de Cassia Reyes, jovem que pertence a uma sociedade controlada por um Estado totalitário ainda que nele não haja pobreza e a população tenha acesso a direitos básicos, como alimentação, moradia e emprego. O futuro de Cassia não poderia ser mais incerto agora que ela resolveu seguir para as sombrias Províncias Exteriores, campo de extermínio dos cidadãos banidos pela Sociedade. Ela está à procura de Ky Markham, com quem desenvolveu uma relação proibida, e que havia sido aprisionado, com um destino que se encaminhava para a morte certa.

Neste volume o livro é dividido em cinco partes: Piloto, Poeta, Curador, Praga e O Dilema do Prisioneiro. Cassia e Ky agora são da Insurreição e estão separados mas coisas não saíram exatamente como o esperado e Cassia foi mandada de volta à Sociedade, longe de Ky, longe da família, longe de Xander. A Insurreição os deu trabalhos específicos para cada um, que ajudariam a 'revolução' a começar: Cassia na Central como classificadora e Xander como curador infiltrados na Sociedade e Ky trabalha como piloto pra Insurreição. Agora a Sociedade está infectada com um Praga que eles mesmo jogaram, mas só a Insureição tem a cura.


O Piloto finalmente apareceu, e então a Insurreição resolveu agir e mudar a sociedade por meio da Praga, o que eles não imaginavam é que ocorreria uma mutação da Praga original, se tornando uma ameça, uma que até então não tinha cura e que matava as pessoas totalmente. Toda a Sociedade agora está infectada por completo e a Insurreição envia pessoas às cidades para cuidarem dos infectados, e Xander é um dos curadores.
Indie não foi esquecida neste livro, e agora ela tem um papel importante. No livro anterior Hunter e Eli tinham partido em busca dos agricultores, e nós finalmente descobrimos o que aconteceu com eles. O que eu achei melhor neste livro do que nos outros é que neste você sente mais, torce mais e, diferente dos outros livros, este tem também a narração de Xander - ❤ -, antes só tínhamos Ky e Cassia narrando, e isso fez o livro ficar mais interessante ainda por que como eles estavam todos separados dava pra saber o que estava acontecendo com a vida de cada um e seus pensamentos. Nos livros anteriores eu via Xander apenas como um personagem terciário e que fazia parte do triângulo amoroso, já neste livro eu conheci o verdadeiro Xander e me apaixonei por ele *-* hehe, agora vejo Cassia como uma enrolada...sério, mas uma coisa legal é que não foi construída uma rivalidade entre eles por causa dela, eles são amigos e ajudam um ao outro quando precisam.

O ruim é que as coisas vão acontecendo de forma meio que fácil demais...
Como sou fã de distopias mais violentas (tipo Jogos Vorazes e Divergente) acho que me decepcionei por essa ser mais tranquila...sou muito fã de distopias e foi por isso que comecei a trilogia, e como não gosto de abandonar livros eu acabei finalizando e preferindo esse aos outros, acho que se a autora tivesse resumido tudo em um livro só (mesmo que fosse grande) acho que teria sido melhor. Desde o primeiro livro deu pra perceber que Condie tem uma narração poética, e eu não sou tãaaao fã disso :3
O livro tem suas partes boas e ruins, pra mim a trilogia continua com a nota 3 mas cada um tem seu gosto ne...mas essa leitura fluiu melhor, o único problema é que a escritora deixa pra trás algumas interrogações (?), já que esse é o desfecho acho que ela poderia ter caprichado mais. Diferente de outras distopias esta não tem banhos de sangue e muito menos uma guerra, o que eu achei ruim por que eu esperava mais desta. Mas se você já começou a ler essa trilogia vá até este último livro, talvez sua perspectiva mude :)

Me acompanhe no instagram:


Você também vai amar:

0 comentários

Subscribe