RESENHA: Todos os nossos ontens de Cristin Terrill

segunda-feira, dezembro 21, 2015


oi pessoas e viajantes do tempo ♥ [ ] Hoje tem resenha de um livro distópico maravilhoso! Como vocês sabem, eu amo distopicos de coração e sempre fico procurando distopias novas para eu amar. Esse distópico, além de ser uma história sobre governos e personagens fortes, ele é sobre viagens no tempo, ou seja: PERFEITO! Vamos pra resenha :3





 Título: Todos os nossos ontens
 Autor(a): Cristin Terrill
 Gênero(s): Distopia, Suspense
 Editora: Novo Conceito
 Lançamento: 2015
 Páginas: 352 páginas
 Nota:      
Em um futuro não tão distante, a vida como a conhecemos se foi, juntamente com nossa liberdade. Bombas estão sendo lançadas por agências administradas pelo governo para que a nação perceba quão fraca é. As pessoas não podem viajar, não podem nem mesmo atravessar a rua sem serem questionadas. O que causou isso? Algo que nunca deveria ter sido tratado com irresponsabilidade: o tempo.



TAGS LITERÁRIAS: 
      

Todos os nossos ontens é uma distopia escrita por Cristin Terrill, e publicado em 2015 pela Novo Conceito. Na história, conhecemos Em - uma garota prisioneira do Governo que está ali por saber mais do que deveria - e Finn - seu vizinho de sela e amigo de fora da prisão. Em e Finn sabem que o mundo foi destruído graças a criação de Cassandra, uma máquina do tempo, que na mão do Governo é uma criação extremamente perigosa. Em e Finn são torturados pelo 'Doutor' e seus capangas, que estão dispostos a arrancar todas as verdades dos dois.

Em é fissurada em um ralo da sua sela. Ela fica contando os furos, calcula o diâmetro do círculo e olha 24 para o chão. Ela, então, resolve abrir o ralo com a ajuda de uma colher de plástico e lá descobre uma carta. Porém a carta foi escrita por ela mesma, embora ela não se lembra. A carta diz que ela deve voltar no tempo e matar o Doutor. Desse modo, Em e Finn conseguem fugir, ligar Cassandra e viajar para o dia em que a ideia da máquina surgiu na cabeça do Doutor. Porém, matar o Doutor é a coisa mais díficil do mundo - ele é, nada mais, do que melhor amigo de Finn e a paixão de Em do passado. 

Eu sou apaixonada por histórias que falam de viagens no tempo e fiquei apaixonada por esse livro misturar distopia com esse tema. Além disso, a autora nos envolve de uma maneira surpreendente na trama, nos fazendo ficar 100% apegados a essa histórias e nos personagens. 

Uma coisa que amei nesse livro, foi que enquanto Em narra ela voltando no passado, tentando completar a sua missão e matar o Doutor, Marina (a Em do passado) narra também ela mesma no seu presente, sem saber que ela mesma do futuro está por perto, tentando matar seu amor. Cria um paradoxo muito legal as duas narrando a mesma situação, mas com perspectivas diferentes (uma tentando matar, e outra tentando salvar); 


A escrita do livro é fantástica e como eu disse, você não quer parar de ler nem um segundo! Você fica cada vez mais curioso se Em e Finn vão conseguir realizar a missão deles e salvar o futuro que está destruído, ou se o Doutor vai vencer mais um vez. Como vamos cada vez mais ficando íntimos dos personagens, cada cena em que o Doutor machuca Em doi dentro de nós e cada cena em que Em tenta matá-lo e não consegue, também é de partir o coração.


A construção dos personagens são psicologicamente bem trabalhadas, com uma personalidades muito bem construídas e coerentes com suas ações. Sem contar que cada personagem tem duas versões de si mesmo - a versão do presente e a versão que veio do futuro para tentar arrumar tudo. Eles são bem diferentes de si, e isso foi muito importante para lembrarmos de qual personagem é do futuro ou não. 

No geral, o livro é perfeito e se você ama distopias, ele merece ser lido e um lugarzinho de destaque na sua estante ♥ Vale muito a pena e ele se tornou um dos meus distopicos favoritos! []

Então é isso pessoal,
beijos e até mais ♥



Você também vai amar:

0 comentários

Subscribe