RESENHA: O rouxinol de Kristin Hannah

sábado, janeiro 16, 2016



Oi pessoas e passarinhos ♥ [] Na resenha de hoje tem um dos livros mais incríveis que eu já li na minha vida e que sério, se eu tivesse um livro pra carregar aonde quer que eu fosse, esse seria O livro.  Ah, e foi esse o livro que escolhi para o meu projeto Picbook do mês (clica aqui para ver e saber mais sobre o Picbook Project) Só tenho elogios e indicações sobre essa obra, então vem conhecer ela!





 Título: O Rouxinol
 Autor(a): Kristin Hannah
 Gênero(s): Romance, Drama
 Editora: Editora Arqueiro
 Lançamento: 2015
 Páginas: 432 páginas
 Nota:      
Quando o país é tomado, um oficial das tropas de Hitler requisita a casa de Vianne, e ela e a filha são forçadas a conviver com o inimigo ou perder tudo. De repente, todos os seus movimentos passam a ser vigiados e Vianne é obrigada a fazer escolhas impossíveis, uma após a outra, e colaborar com os invasores para manter sua família viva. Isabelle, irmã de Vianne, é uma garota contestadora que leva a vida com o furor e a paixão típicos da juventude. Enquanto milhares de parisienses fogem dos terrores da guerra, ela se apaixona por um guerrilheiro e decide se juntar à Resistência, arriscando a vida para salvar os outros e libertar seu país.



TAGS LITERÁRIAS: 

O Rouxinol de Kristin Hannah é um livro de drama/romance publicado pela Editora Arqueiro; Em O Rouxinol temos como cenário a França no período da segunda guerra mundial e sentimos o efeito da guerra praticamente na pele, sob a vida das irmãs Isabelle e Viane. Isabelle é a irmã mais nova, completamente rebelde, que vivia fugindo dos colégios internos. Viane, a mais velha e a mais centrada, apesar da infância difícil se casou com um homem amoroso e tem uma filha que ama mais do que tudo.



E então vem a guerra; No livro, vemos a segunda guerra mundial explodir lentamente. No primeiro momento, o marido de Viane é levado para guerra como soldado e ela fica sozinha com a filha na cidade do interior da França onde vivem. Do outro do país, Isabelle acaba de ser expulsa novamente do colégio e ao ouvir sobre a guerra, fica completamente decidida que quer ajudar de alguma forma. E assim começa todo o sofrimento das irmãs, orbitando entre eles o amor, assassinato, perdas dolorosas, sacrifício e medo.

O mais incrível nesse livro é que ele na verdade á as lembranças de uma das irmãs - não posso contar qual é pra não quebrar o clima haha - já idosa e a caminho de uma comemoração aos 50 anos da guerra. Então, no caminho, ela conta para o seu filho toda a história e como ela ajudou Os aliados a vencer contra a Alemanha.

Isabelle é o tipo de personagem distópica da vida real, que está sempre pronta para se sacrificar em prol daquilo que acredita; Ela corre perigos enviando recados entre rebeldes na França dominada por Alemães além de desafiar a todo momento um soldado alemão que está vivendo na casa de Viane. Em contrapartida, Viane é a personagem mais serena da história, que dá apoio emocional para Isabelle, equilibrando o gênio da irmã, além de ter um instinto de proteção enorme com todos.



Uma coisa que me deixou encantada com esse livro foi como a guerra foi retratada! Dessa vez, não foram os homens da guerra que tiveram sua voz, e sim as mulheres da guerra. O livro mostra que as mulheres não ficaram apenas esperando os homens voltarem. Ela lutaram para a sobrevivência tanto quanto seus maridos e sofreram tanto quanto também. Os estágios da guerra até os aliados vencerem também foram perfeitamente detalhados; Mostrando toda a crise gradual da França, fazendo o livro lembrar muito o musical Os miseráveis

Se você ama distopias, com certeza vai amar esse livro e ainda vai amar saber que foi uma distopia real, um período do nosso mundo que foi sombrio, mas que não deve ser esquecido jamais. Você vai se sentir arrepiado com os sacríficios da irmãs, vai chorar com as mortes, vai querer respirar fundo depois de uma parte difícil e vai se encantar com Viane e Isabelle. Sério, se está procurando algum livro para ler, segue a minha dica e leia esse agora mesmo!

ENCONTRE AQUI:

 


Você também vai amar:

4 comentários

  1. Sou suspeita para falar de livros ambientados durante a Segunda Grande Guerra, se de uma olhada pela minha estante vai achar vários e agora tenho mais um para a lista de compras de 2016, a resenha ficou maravilhosa, estou ansiosa para ler a história de Isabelle e Viane, como você disse não podemos esquecer esse triste momento da nossa história é a melhor maneira de manter a memória viva e impedir que coisas assim venha acontecer novamente é pelos livros e O rouxinol parece ser um desses para manter as lembranças vivas. <3

    ResponderExcluir
  2. Eu nunca li algum livro que tivesse como plano de fundo uma guerra real, e sempre quis ler,
    Acho q seria interessante saber como a guerra seria retratada afetando a vida das pessoas!
    Adorei o título do livro! <3 tem uma música da Demi Lovato com esse título em inglês e eu acho a letra muito bonita, e acabei lembrando dela já q o livro tbm tem uma história de amor *^*
    Já adicionei q lista hehe
    Bjsss :*

    ResponderExcluir
  3. Que livro ein!!! (palmas)
    Amei a resenha, e sem dúvidas irei me deleitar na leitura desse queridinho. Acho mais do que justo acrescentá-lo à minhas "listinha" haha
    Ele me fez lembrar um pouco de "A garota que você deixou para trás", foi o primeiro livro que li, que envolvia um pouco de guerra e que me fez "viver" esse lado literário ao qual nunca tinha experimentado.

    ResponderExcluir
  4. Lindo o livro, histórias que contém a guerra, Hitler e tudo mais, normalmente contagiam o leitor e o emocionam! Anne Frank, A menina que roubava livros, O menino de pijama listrado... Anne Frank, retratando a história real, normalmente pensamos como ela, o que ela viveu. A menina que roubava livros e o menino de pijama listrado foram histórias geniais! É difícil escrever sobre a guerra, emocionando e retratando! Esse aí, promete ser legal! :D

    ResponderExcluir

Subscribe