Top 5 literário | Livros com temática Segunda Guerra Mundial

sábado, fevereiro 20, 2016

Olá, leitores!

A nossa coluna Top 5 literário da semana vai falar sobre livros com a temática Segunda Guerra Mundial. Muita gente não gosta de ler livros dentro desse tema, ou por achar um tema muito forte, ou por serem livros mais complexos, ou por qualquer outra razão. Mas o que a maioria concorda é que esse é um tema importantíssimo e na literatura tem sido tratado das mais diversas maneiras possíveis. Os livros que estão em posição 4 e 5 no nosso Top 5 de hoje eu ainda não li, mas vejo muitos bons comentários e achei justo que estivessem aqui. Vamos lá?



5 - O colecionador de lágrimas (Augusto Cury)

SINOPSE: Um professor especialista em nazismo e II Guerra Mundial, começa a ter insônia e pesadelos, como se estive vivendo as atrocidades do Nazismo. A partir disso o passado passa a ser vivo para ele. Em um ponto de desatino, sobe na mesa da sala de aula e diz que os alunos são parceiros de Hitler. Sua intenção é, na verdade, provocar a sensibilidade e a curiosidade de seus alunos. Bem quisto por alguns, mas muito criticado e até processado por outros, ele é banido da universidade. Mas fica famoso recebendo diversos convites para conferências enquanto se esconde de um estranho complô nazista que tenta a todo custo assassiná-lo.  Seu reconhecimento como grande historiador faz com que receba um convite de cientistas alemães, que pesquisam uma máquina complexa, financiada pelas forças armadas e que usa a teoria da relatividade e da quântica para conseguir viajar no tempo. Mas por que ele? O convite então se torna claro: tudo o que os alemães querem é alguém com competência suficiente para voltar no tempo, matar Hitler e mudar a história. Apesar de eliminar todo o mal causado por Hitler, conseguiria ele chegar à infância do ditador e assassiná-lo. Faria ele esta atrocidade?

Eu gosto muito desse autor, mas esse é um dos livros que ainda não li (apesar de ter em casa). O toque diferente que ele dá nas histórias sempre nos faz pensar mais sobre cada assunto tratado, e por isso o coloquei neste top 5. 


4 - Holocausto - Deboráh Dwork e Robert Jan Van Pelt
SINOPSE: Um livro que procura desenredar os fatos paradoxais que levaram ao assassinato de aproximadamente seis milhões de judeus que no coração de uma civilização que se julgava o zênite da história humana foram identificados, privados de seus direitos, marcados, aprisionados e mortos, porque se via sua existência como uma mácula na própria civilização para a qual eles tanto haviam contribuído. Nenhum outro acontecimento histórico instala-se de forma tão visível no coração de nossa vida pública, política e social. 'Holocausto' dá nova forma ao modo como pensamos e falamos sobre o maior crime da história. Sem rival em alcance e âmbito, é uma história de toda a Europa, do vasto painel de fatos em que se enraizou essa grande atrocidade, desde a Idade Média até a era moderna.



3 - O diário de Anne Frank
SINOPSE: 'O Diário de Anne Frank', publicado originalmente em 1947, se tornou um dos relatos mais impressionantes das atrocidades e horrores cometidos contra os judeus durante a Segunda Guerra Mundial. A força da narrativa desta adolescente — que mesmo com sua pouca experiência de vida foi capaz de escrever um testemunho de humanidade e tolerância — a tornaria uma das figuras mais conhecidas do século XX. Agora, seis décadas após ter sido escrito, o diário é finalmente publicado na íntegra.  O livro reconstrói os tensos anos em que a família Frank viveu em Frankfurt, em clima de total anti-semitismo, a fuga da Alemanha e a vida no esconderijo, em Amsterdam. Com fotos e cartas inéditas obtidas junto a parentes e amigos, esta edição finalmente revela mais sobre a jovem Anne Frank, sobre sua família, o ambiente social em que ela cresceu, sua vida antes e depois da fuga e sobre seus últimos setes meses de vida — depois de ter sido traída, capturada pelos nazistas e enviada a um campo de concentração.


Esse é um dos clássicos nessa temática. Demorei muito de ler, porque até hoje não é um livro muito barato (apesar de ser possível encontrá-lo em algumas promoções por aí), mas é uma história muito interessante. Tem todo um lado poético por trás, e mesmo assim conseguimos enxergar claramente as atrocidades de um período tão conturbado como o que Anne viveu. Fica a dica!


2 - O menino do pijama listrado - John Boyne
SINOPSE: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus.Também não faz idéia de que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos de que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e, para além dela, centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com um frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel,um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. 'O Menino do Pijama Listrado' é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.


Forte. Se eu pudesse definir esse livro em uma palavra seria essa. Eu não sabia muito bem do que se tratava quando eu li esse livro, mas a cada trecho da história eu entendia que coisas muito ruins se passavam. Bruno é um garoto inocente e a história é contada do ponto de vista dele, então tudo que ele fala é mascarado por sua inocência infantil e nós é que enxergamos por trás disso e sofremos com cada descoberta do garoto. E o final é de destruir corações, mas vale muito a pena. Tanto o livro quanto o filme ficaram incríveis!


1 - A menina que roubava livros - Markus Zusak
SINOPSE: A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, porém surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los em troca de dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. Essa obra, que ela ainda não sabe ler, é seu único vínculo com a família. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a cumplicidade do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que a ensina a ler. Em tempos de livros incendiados, o gosto de roubá-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. A vida na rua Himmel é a pseudorrealidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um jovem judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela história. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa desse duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto — e raro — de crítica e público.


Lembro-me muito bem da primeira vez que vi esse livro. Eu estava na casa de uma amiga e virei o fundo para ler a sinopse. Eis que encontro essa frase: 

"Quando a Morte conta uma história, você deve parar para ler."

Foi amor à primeira vista. Eu comecei a ler enquanto a esperava fazer algumas coisas e me apaixonei. Até hoje é um dos meus livros preferidos, pela sua narrativa, pelos personagens ricos, pelos momentos descontraídos e mesmo pelos momentos mais tensos. O filme foi lançado a alguns anos e eu considerei que foi uma das ótimas adaptações de livros feitas para o cinema. Vale a pena a leitura!

É claro que existem outros livros ótimos sobre essa temática que poderiam estar aqui. Estes foram apenas 5 dos possíveis, o que não exclui de forma alguma outros ótimos trabalhos literários nesse período. ;)

Até a próxima semana, leitores da Maidy!
Com carinho literário,
Brenda



Você também vai amar:

5 comentários

  1. Olá Brenda!
    Realmente precisamos estar de mente aberta para ler livros que retratem as histórias vividas durante a guerra. A Menina Que Roubava Livros e O Menino do Pijama Listrados já estão na minha lista desse ano. Apesar de já ter assistido aos filmes, a leitura deles é essencial! Adorei as suas indicações. São livros que precisam ser lidos por todos!
    Abs!

    Participe do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim sim, é um tema de extrema importância na história mundial e vários livros tem lidado com isso de formas incríveis. Fico feliz que tenha gostado!

      Beijos

      Excluir
  2. Esse tema de livro me deixa super pra baixo, então sempre acabo envidando, mais acho q está na hora de parar, vou escolhe rum da listinha e meter a cara!

    http://evillingdomeah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bastante pesado mesmo, mas alguns tratam de forma mais poética, como "O menino do pijama listrado", que não fala explicitamente, mas você vai percebendo. Eu sou fissurada por "A menina que roubava livros", que é uma leitura muito bonita, apesar de todo o drama da guerra. Valem a pena! Espero que consiga!

      Beijos

      Excluir
  3. Eu quero muito ler O Menino do Pijama Listrado.Vi o filme (acho que boa parte das pessoas viram rs) e fiquei bastante emocionada com o enredo.

    A Segunda Guerra é de longe um dos meus temas favoritas da história.

    Poesia em Transe

    ResponderExcluir



Subscribe