RESENHA: A Guerra dos Fae: Nova ordem mundial (Vol. 4), de Elle Casey

quarta-feira, março 09, 2016

Oi oi gente !! Em fevereiro, a Geração Editorial me mandou este lançamento, e claro, eu não deixaria de resenhar pra vocês, inclusive era pra esta resenha ter saído antes, mas eu não consegui :/ este livro faz parte da série A Guerra dos Fae e, no Brasil, é o quarto e último volume. Eu não li os livros anteriores, apenas este (sim hahaha), então naturalmente eu fiquei meio perdida, então, pra vocês não ficarem tão perdidos quanto eu resolvi deixar um pouquinho de cada um dos livros anteriores aqui.





 Título: A Guerra dos Fae: Nova Ordem Mundial
 Autor(a): Elle Casey
 Gênero(s): Fantasia, Romance
 Editora: Geração Editorial
 Lançamento: 2016
 Páginas: 384 páginas
 Nota:     
Jayne e seus amigos estão numa encruzilhada, tendo que enfrentar a batalha final que decidirá a formação da nova ordem exigida pelo mundo sempre em guerra entre os Fae da Luz e da Escuridão. Jayne se encontra numa encruzilhada não somente no terreno da estratégia e da magia, mas também do coração, que está dividido entre seu anjo da guarda e seu amigo íncubo, Chase e Spike. Acontecimentos inesperados darão um toque surpreendente de romantismo e lágrimas neste último volume da “Guerra dos Fae”. Surpresas após surpresas são mantidas até o final, que será ainda mais surpreendente para os fãs da insolente e destemida Jayne. E estão de volta o bom humor com o pixie Tim e suas palhaçadas, bem como todos os perigos de um mundo onde de cada personagem ou situação pode brotar uma revelação inesperada, exigindo novas lutas e difíceis adaptações. O mundo de aventuras de Elle Casey em “A Guerra dos Fae” tem aqui um encerramento apoteótico e brilhante.

TAGS LITERÁRIAS: 

➸ As Crianças Trocadas - Vol. 1
Jayne Sparks é uma garota de dezessete anos, rebelde e desbocada, que não consegue se encaixar em lugar algum. Assediada pelo padrasto, foge de casa, e seu único amigo, o nerd Tony, resolve acompanhá-la. Sem dinheiro no bolso e nenhum plano, os dois adolescentes partem para Miami, onde conhecem o misterioso Jared, que se propõe a ajudá-los com comida, abrigo e segurança. Os dois vão com Jared a um armazém, onde vários outros jovens como eles, também fugitivos, estão reunidos. Uma organização de que ninguém ouviu falar oferece aos jovens a chance de participarem de um estranho e suspeito experimento, uma competição na qual os concorrentes poderão ganhar muito dinheiro se chegarem ao final. Dopados, são levados a um local secreto, em uma imensa floresta, em que nada, nem ninguém, é o que parece. Não demoram a descobrir que perigos indescritíveis estão à espreita, pois o bosque onde foram largados está infestado de criaturas assustadoras, como íncubos, gnomos, lobisomens e outros seres sobrenaturais. Na floresta, Jayne descobre-se possuidora de espírito de liderança e outros dons especiais de cuja existência nunca suspeitou, bem como uma espécie de afinidade poderosa e enigmática com a própria floresta, poderes com que poderá, talvez, proteger a si própria e aos seus amigos quando chegarem a um mundo paralelo ao mundo real… o mundo dos Fae.

➸ Chamado às Armas - Vol. 2
Agora, as crianças trocadas deverão passar por um treinamento fundamental, A Mudança, para se transformarem em membros da raça dos Fae, recebendo os dons mágicos para enfrentar uma situação grave: a guerra que os Fae da Luz deverão travar com o Submundo dos Fae das Trevas. Para começar, a Floresta Verde, que Jayne Sparks supunha conhecer bem, revela-se cheia de portas laterais que podem levar a diversos lugares que ela nem suspeitava existirem. E o treinamento poderá trazer revelações importantes sobre ela mesma. Um brilho poderá indicar sua condição excepcional entre os amigos Finn, Becky, Spike e Chase, que descobrirão as raças mágicas a que pertencem, não sem surpresas, e um certo desapontamento. Na magia dos Fae da Luz, são muitas as raças: elfos, ninfas, daemons, íncubos, anões e duendes verdes. Finn, Becky, Spike e Chase ficarão sabendo a que raças pertencem e, no intenso treinamento a que serão submetidos para a Guerra, desempenharão cada um deles papéis cada vez mais importantes, sob a liderança de Jayne. Ela, porém, está abalada com a deserção de Tony. Ele, por considerar-se não dotado de agressividade para o papel, abriu mão de se transformar num Fae, preferindo permanecer na sua condição de humano. Ela ficará desolada e sentirá muita falta dele, mas reconhecerá a existência de uma intransponível muralha entre ela e seu amigo. Neste volume, um tanto do sarcasmo de Jayne cederá a aspectos mais ternos e vulneráveis de seu ser, embora ela continue a mesma, bem-humorada, corajosa e sem papas na língua, chocando e divertindo seu grupo de amigos. Novos personagens, como Tim e Ben, acrescentarão novo interesse à trama da série, que cresce em elementos narrativos mais ágeis, imprevisíveis e vigorosos. Mais suspense e um tanto de romance apimentam este volume, mas o treinamento está à frente de todas as preocupações, pois há uma guerra iminente, e já houve muitas perdas pelos lados dos Fae da Luz, que têm pela frente a difícil tarefa de enfrentar os Fae das Trevas. Jayne Sparks e seus amigos se preparam, se divertem, conhecem novos amigos, mas estarão à altura do que vem pela frente?

➸ Luz e Trevas - Vol. 3
Jayne se mostra ainda mais determinada, rebelde, bem-humorada e incontrolável no uso de palavrões. Luz e Trevas deixará satisfeitos os leitores de Casey, que sabem que ela é uma autora de fantasia que consegue mantê-los grudados em cada página de seus livros. Sedutora e ágil, ela é uma heroína jovem cuja característica principal é ir ao encontro dos inimigos, jamais se esquivando das dificuldades, pelo contrário: até gostando delas e se deleitando em derrotar os perigos que vai encontrando pelos caminhos com sua mistura de astúcia e franqueza. Ela é particularmente cativante com Tim, seu duende irritadiço e cômico no ombro, com os cheiros que ele produz e os diálogos que travam. Mas, em sua condição de “Changeling”, ela continua a ter dificuldades para se adaptar à transformação de humana em Fae e também acha difícil manipular a força mágica do “Verde”, que agora a conecta a elementos como a Terra e a Água, apresentando novas dificuldades para o uso de seus poderes, tornando-a mais vulnerável àqueles que querem usá-los para fins obscuros e ilícitos. Além de reencontrar Tony, seu melhor amigo, Jayne terá problemas quando Tim, o duende que anda sobre seus ombros, acidentalmente derramar pó mágico em Chase, seu demônio de guarda, que com isso se torna um perfeito palerma que não para de rir e dançar e obriga Jayne a fazer um trato arriscado com a bruxa Maggie, cuja lealdade não é das maiores. Ela acaba também conhecendo Gustav, um cientista dos Fae das Trevas, que diz poder curar Chase, e confia nele, procurando esconder os fatos dos líderes do Complexo. A guerra está declarada, e é preciso saber quem são as forças que estão em ação. Jayne e seu grupo dos Fae da Luz enfrentarão não poucas situações e enrascadas.

[Fonte: Geração Editorial]



Assim como nos livros anteriores, este começa exatamente de onde o outro parou (tipo Divergente/Insurgente, sabe?!), os fae da Luz estão sendo atacados pelos fae das trevas diante da porta de Gárgula e Jayne acaba perdendo o controle de seus poderes e surtando, a fazendo perder a visão temporariamente. Jayne é uma elemental, controla o Verde (natureza) e a Água, e por isso ela é chamada de ~ Mãe ~ dos fae. Após essa pequena batalha, ela e seus amigos sentiram que estavam escondendo coisas deles, então, obviamente, foram investigar. Já não bastasse ter um amigo pixie (um duende pequeno, que pelo que entendi, é perigoso), Tim, Jayne faz amizade com um ser ainda mais perigosos, Gorm, um buggane, um monstro que devora gente (isso mesmo hahaha).

Não descobrindo nada concreto, nossa protagonista continua sua busca para encontrar Chase, que no livro anterior tinha sido pixielizado acidentalmente e estava no complexo dos fae das trevas para ser curado, e quando finalmente encontra descobre que ele ainda não está totalmente curado e que tem alguns segredinhos, que para sua tristeza só seriam compartilhados na hora certa. Já não bastasse tudo isso, ela e seu amigo Tony começam a receber e-mails estranhos de seus pais, e quando descobriram o que era ela teve um dos momentos mais constrangedores e horríveis de sua vida, e um de seus inimigos estava lá para ajudá-los.

No decorrer do livro descobrimos que existe algo muito maior do que uma guerra entre os fae da luz e trevas, as cristuras do Mundo de Baixo estão tramando uma guerra que pode custar a vida e existência tanto dos fae quanto dos seres humanos, e a forma mais eficaz de vencer essas criaturas é unindo os dois grupos de fae, uma tarefa não muito fácil.
O livro é narrado em primeira pessoa, por Jayne. No começo do livro eu não fui tanto com a cara dela (talvez por que eu não tenha lido os livros anteriores e só tenha conhecido uma parte dela?!), meio que queria tudo do jeito dela, mas do meio pro fim do livro já fui percebendo que ela foi mudando e fiquei feliz por ela não continuar daquela forma hahaha
O final foi legal, porém ficou um grande vácuo, ficamos o livro inteiro, praticamente, lendo sobre uma provável guerra entre os fae ou entre os fae e as criaturas do mundo de baixo e chegamos no final e puf! não tem nada de guerra, acabou. A editora precisa muito lançar os outros livros aqui no Brasil (no exterior são 10), eles ainda não tem os direitos, pelo que entendi, mas eles precisam mesmo concluir esta série aqui no BR, pois vão deixar um enorme vácuo, aí não saberemos que final os fae e os humanos vão ter hahaha

Você pode ler primeiro capítulo, que foi disponibilizado pela editora.


Achei a capa linda, maravilhosa, o layout do livro e a diagramação estão lindos, só pecaram na revisão, encontrei alguns erros de escritas. Conversei com alguns leitores e vi até mesmo reclamações na internet sobre os tradutores, pois em cada livro é um e isso complica as coisas, porque cada um traduz e dá nome das criaturas da forma que entende, então isso complica um pouco as coisas, mas como eu não li os outros livros não posso concretizar nada.
Eu dei três estrelas por que este livro não me prendeu na leitura, como praticamente todos, e eu fiquei meio perdida (mais isso é culpa minha por não ter lido os outros kkkk), achei algumas coisas meio nada haver...
Em alguns momentos da minha leitura eu percebi semelhanças com a série Trylle (que eu amo de paixão ♥), da Amanda Hocking, e fiquei um pouco chateada com isso...

É isso pessoal, espero que tenham gostado da resenha :)

Se inscrevam:









Você também vai amar:

0 comentários



Subscribe