RESENHA: Pode Beijar a Noiva, de Patricia [Meg] Cabot

domingo, julho 31, 2016

[Amei essa foto ♥ mesmo estando escura em 50%]
Se você gosta de romances de época então irá gostar deste livro. Já vou acrescentando também que é um livro um pouquinho hot (juro que não pensei que fosse tanto quando pedi o livro kkk).
Bora lá.



 Título: Pode Beijar a Noiva [2ª edição]
 Autor(a): Patricia [Meg] Cabot
 Gênero(s): Romance de Época
 Editora: Planeta, Selo Essência
 Lançamento: 2016
 Páginas: 240 páginas
 Nota:     
Quando tudo parece estar perdido para Emma Van Court, que acaba de se tornar viúva, a promessa de uma grande fortuna lhe cai dos céus. Mas há uma condição para abocanhar a herança: ela terá de se casar novamente. Como não se especificou o noivo, todos os homens da pequena Faires, na Escócia, resolvem participar dessa corrida do ouro e passam a disputar as atenções da jovem viúva. Os competitivos pretendentes só não contavam com a presença de James Marbury, primo do falecido marido, Stuart, que chega ao vilarejo para ajudar Emma com os trâmites do inventário. No passado, os dois tiveram uma aproximação, e James ainda nutre fortes sentimentos pela, agora, viúva. Conseguirá ele afastar a horda de interesseiros pretendentes e finalmente se juntar à sua amada?

TAGS LITERÁRIAS: 
Em Pode Beijar a NoivaMeg Cabot escreve com o pseudônimo Patricia, meio que para "afastar" seu público infantil que a conheceu com O Diário da Princesa (digamos que os livros escritos com este pseudônimo sejam mais apimentadinhos). 
A capa do livro é linda, só achei este vestido muito extravagante, já que o livro se passa em 1832, então não se fez muito para aquela modelo se parecer com a Emma de nossa estória e as vestimentas de sua época.
Encontrei alguns errinhos na revisão, mas nada que possa não ser entendido.
Emma Van Court acaba de completar seus 18 anos quando resolve fugir com Stuart para se casarem e viverem um romance 'não aceito por ambas famílias'. Eles partem então para Faires, um vilarejo irlandês, para Stuart ter sua tão sonhada vida de pároco e ajudar os necessitados. E foi essa vontade de ajudar os outros que encantou Emma.
Aos seis meses de casada, uma epidemia de tifo acaba atacando o pequeno vilarejo e causando a morte de muitas pessoas, inclusive de Stuart, deixando Emma apenas com um conjunto de pires, uma cabana e nenhum descendente. O medo de ser rejeitada  não a permite voltar para a casa dos tios, pois eles não tinham se agradado nada daquela fuga.
Então a promessa de uma fortuna lhe cai sobre os braços, mas o juiz põe então a ordem de que a viúva só receberia sua fortuna após se casar novamente, pois todos sabem que, se ela recebesse aqueles 10 mil ela era capaz de dar tudo para os moradores daquele lugarzinho.
Já deve se fazer um ano após a morte de Stuart e nenhum homem desiste de levar a jovem viúva para o altar. Mas ela (e todas as outras pessoas) sabe que eles só estão interessados naquele dinheiro, e não seria boba ao se casar novamente e tudo ir exclusivamente ao bolso de qualquer um. É então que seu antigo melhor amigo e primo de seu falecido esposo aparece, James Marbury, o conde de Denham, que acabara de saber da morte de Stuart. James foi em busca do caixão de seu primo para poder enterrá-lo no 'cemitério da família' e fazer os procedimentos para tal, mas durante seu pouco tempo ali descobre várias coisas a respeito dos jovens casados e acaba acrescentando outros motivos a sua ida à Faires. A partir de sua chegada o acompanhamos, pela visão de Emma, tentando reconquistar sua confiança e, consequentemente, conquistar seu coração.



Você também vai amar:

0 comentários



Subscribe